Olha Pro Céu
Olha Pro Céu

Olha Pro Céu

Tomás Improta

Sonora Distribuidora

R$ 31,00
Pontos Fidelidade
ou retire na loja
  • Descrição/Sinopse
  • Comente
  • Ler comentários
  • Ficha Técnica
  • Faixas

Descrição/Sinopse

"No CD Olha Pro Céu, seu piano passeia na terra do 'mais é menos', preciosamente minimalista. Com Jobim, erguemos o olhar para o céu. Na companhia de Ary Barroso, encaramos um Risque ironicamente dançante de estrutura complexa, acordes estranhos alternando-se com notas isoladas. O uso do silêncio é eloquente em todas as faixas. Em Pra Dizer Adeus não sorvemos apenas a bela melodia de Edu Lobo; entreouvimos no instrumental a letra pungente de Torquato Neto em cada compasso. Poema Singelo é Villa-Lobos, e basta. Tomás celebra uma coisa tão nossa, dos cariocas, em sua composição Silvestre: Nascente do Rio Carioca, aqui com a cumplicidade sutil do baixo acústico de Tony Botelho. Jazz em família - por que não - no amoroso I Concentrate On You, de Cole Porter, com a guitarra do filho Gabriel Improta. E uma enigmática Karen B, do próprio pianista, encerrando uma meia hora eterna de introspecção e beleza." (Roberto Muggiati)

"Ex-membro da mítica A Outra Banda da Terra (Caetano, de 1978 a 83), o virtuoso pianista Tomás Improta executa sete temas: dois de autoria dele, Villa-Lobos (Poema Singelo), Tom Jobim (Olha Pro Céu), Ary Barroso (Risque) e outros. (Jornal A Tarde de Salvador)
No universo da música brasileira, o título Olha pro céu remete primeiramente ao belo tema junino composto por Luiz Gonzaga (1912-1989) com José Fernandes e lançado pelo cantor pernambucano em gravação editada em 1951. Mas Olha pro céu é também um dos títulos do cancioneiro soberano do compositor carioca Antonio Carlos Jobim (1927-1994). Música datada de 1960, Olha pro céu batiza o décimo álbum solo do compositor, arranjador e pianista carioca Tomás Improta.
Gravado entre novembro de 2015 e abril de 2016, na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ), o disco distribuído através da Sonora marca uma espécie de retorno de Improta ao piano. Diferentemente do anterior A volta de Alice (2015), álbum lançado há dois anos em que o músico experimentou o toque eletrônico de sintetizadores, Olha pro céu é disco calcado no piano, único instrumento ouvido em cinco das sete faixas do CD.
As exceções são o tema autoral Silvestre: Nascente do Rio Carioca (Tomás Improta) - gravado com o toque adicional do contrabaixo acústico de Tony Botelho - e I concentrate on you (Cole Porter, 1940), música na qual também se ouve o violão de Gabriel Improta, filho de Tomás, na gravação feita com leve toque de bossa nova.
Somente com o toque virtuoso do próprio piano, lapidado ao longo de 47 anos de carreira, o solista reaviva o samba-canção Risque (Ary Barroso, 1952), toca Poema singelo (Heitor Villa-Lobos, 1938) e regrava Pra dizer adeus (Edu Lobo e Torquato Neto, 1966) sem sair do tom." (Mauro Ferreira)

"Esse papo de sábado está se alongando, mas restam quatro títulos, que merecem mais algumas linhas. É o caso de Olha pro céu, novo do pianista Tomás Improta. Em cinco das sete longas faixas deste que é seu décimo álbum, ele toca sozinho e muito bem, passando por Jobim (na música que dá título ao CD), Ary Barroso (uma versão meio caribenha de Risque), Edu Lobo e Torquato Neto (Pra dizer adeus), Villa-Lobos (Poema singelo) e a sua -Karen B. Completam o disco outra autoral, Silvestre: Nascente do Rio Carioca (que gravou ao lado do contrabaixista Tony Botelho), e um standard de Cole Porter, I concentrate on you (esta, com o violonista Gabriel Improta). Belezas certeiras." (Antonio Carlos Miguel)

"Pianista, arranjador e compositor, Tomás Improta, 69 anos, 47 de carreira, chega ao décimo disco solo, após ter tocado por mais de dez anos com os Doces Bárbaros, Caetano Veloso, Gal Costa, Maria Bethânia e Gilberto Gil, e ainda Luiz Melodia, Djavan, Baden Powell, Lucio Alves, Zezé Motta, Chico Buarque, Elizeth Cardoso, Nara Leão, Elba Ramalho - e muitos mais.
Centrado no piano solo, Olha pro céu (Sonora) tem apenas sete faixas, duas delas autorais. A reflexiva Karen B e a paisagística Silvestre: Nascente do rio Carioca, uma das duas que contam com outro instrumentista, no caso o baixista Tony Botelho, responsável pela pontuação rítmica leve e grave. Já consagrado como violonista, o filho do solista, Gabriel Improta, é a outra participação especial, no único standard da seleção, I concentrate on you, do compositor americano Cole Porter, em levada suavemente bossa nova
Gravado 'com muita tranqüilidade', entre outubro de 2015 e abril de 2016, no estúdio da Biscoito Fino, no Rio, o CD tem ainda uma releitura repleta de modulações do clássico samba canção de Ary Barroso, Risque, a densa Pra dizer adeus de Edu Lobo e Torquato Neto, e a faixa título, pérola pouco conhecida de Tom Jobim. Filho do pianista e crítico de música clássica Eurico Nogueira França e da pianista erudita Ivy Improta, Tomás também revisita o Poema singelo de Heitor Villa Lobos, o maestro responsável pela vinda de sua mãe, de Bauru, SP, para o Rio. (Tárik de Souza)

Ficha Técnica

  • Sonora Distribuidora
  • Código de Barras: 7891956260531
  • Código: 1710727
  • Lançamento: 20/10/2017
  • Origem: Nacional
  • Quantidade: 1 volume

Faixas

  1. Olha pro céu - A. C. Jobim
  2. Risque - Ary Barroso
  3. Pra dizer adeus - Edu Lobo e Torquato Neto
  4. Poema singelo - Heitor Villa-Lobos
  5. Silvestre: Nascente do Rio Carioca - Tomás Improta
  6. I concentrate on you - Cole Porter
  7. Karen B. -  Tomás Improta

NÃO ENCONTROU O QUE PROCURAVA? TEM DÚVIDAS SOBRE ESTE PRODUTO?

FALE CONOSCO.